31 de Janeiro de 2019
Inteligência Artificial

10 tecnologias de filmes e séries que viraram realidade

A vida imita a arte ou a arte imita a vida?

No caso da ficção científica, essa relação é bastante confusa e a linha que separa realidade de fantasia muitas vezes deixa de existir ao passo que nossa tecnologia concretiza avanços inovadores. Não é incomum que gadgets e dispositivos antes somente reais nas telinhas e telonas tenham ganhado espaço em nossas vidas e lares. Desde comunicadores portáteis a hologramas, veja nossa lista de 10 tecnologias da ficção que se transformaram realidade.

Touchscreen2001: Uma odisseia no Espaço, Star Trek, Minority Report e De Volta para o Futuro 2

Conseguir realizar múltiplos comandos e tarefas com um simples toque em uma tela plana foi uma ideia perpetuada por muitos filmes e séries futurísticos. Em De Volta Para o Futuro 2 e 2001: Uma Odisseia no Espaço vemos dispositivos muito similares ao Tablet. Enquanto que em Minority Report a grande tela high tech quase holográfica que respondia aos mais sutis toques era o sonho de consumo de qualquer aficionado por tecnologia.

Video ChatOs Jetsons

As agora tão comuns e triviais conversas por vídeo que começaram com a webcam e hoje estão na palma de nossas mãos foram “previstas” pelo desenho animado Os Jetsons, exibido entre as décadas de 80 e 90. Nele, a família se comunicava através de pequenas telas que apareciam pela casa ou em seus carros.

Telefone celular – Tempos Modernos e Star Trek

O personagem de Charles Chaplin no filme Tempos Modernos cruza na rua com uma mulher que segura um aparelho perto do ouvido dando a entender que está conversando com alguém. E durante a série Star Trek, a principal forma de comunicação entre a tripulação da nave Enterprise era um dispositivo muito parecido com os extintos celulares de flip.

Automóvel com GPS – 007 (1964)

Os filmes da série 007 sempre foram recheados de gadgets futuristas e até engraçados, mas muito pouco prováveis de se tornarem realidade, até que em 1964 o icônico Aston Martin de James Bond ganhou um GPS, muito antes de sonharmos com a existência de Waze ou Google Maps.

Assistente pessoal de voz – 2001: Uma Odisseia no Espaço, Blade Runner e Star Trek

Siri, Cortana, Alexa e tantos outros assistentes pessoais de voz provavelmente só estão entre nós porque muitos filmes de ficção científica adoravam a noção de poder controlar tudo ao seu redor com um comando simples, sem precisar apertar botões ou digitar códigos.

Carros com piloto automático – O Exterminador do Futuro

Em O Exterminador do Futuro, os táxis dirigiam-se sozinhos possuindo somente o boneco Johnny para fazer as vezes de um simpático e decorativo motorista. Atualmente, carros que andam sem a necessidade de um condutor são realidade, mas ainda uma tecnologia bastante cara.

Impressora 3D – Star Trek

Durante a série Star Trek era comum ver “replicadores” sendo usados para criar desde comida a peças para reparos na nave. Apesar de ainda não conseguir produzir uma lasanha, impressoras 3D já realizam feitos bastante impressionantes que seriam certamente úteis na Enterprise.

Celular com biometria- 007: Um novo dia para morrer

Leitura de impressões digitais em telefones ou dispositivos móveis era considerado algo realmente do futuro, mas hoje faz parte do nosso dia a dia. Interpretado por Pierce Brosnan, James Bond no filme 007- Um novo dia para morrer apareceu com um telefone que identificava sua digital.

Holograma – Star Wars e Blade Runner

Os hologramas que aparecem espalhados pelo cenário de Blade Runner em forma de anúncios e, de uma forma mais icônica, nas comunicações em Star Wars hoje ganharam os palcos de shows de lendas de rock que são ressuscitadas com a tecnologia.

Kinect – De Volta para o Futuro 2

Existem muitos gadgets que foram previsões certeiras do futuro no filme De Volta para o Futuro 2, mas poucas cenas são tão emblemáticas para gamers quanto o momento em Marty McFly está em um fliperama do futuro e descobre que controles não são mais necessários para jogar videogame, já que no ano fictício de 2015 é possível fazê-lo somente com seus movimentos. O conceito remete ao Kinect, que consegue ler os movimentos do jogador.

Confira também 7 filmes de cabeceira para quem é apaixonado por tecnologia.

Comentários