30 de Julho de 2018
UX

Muito além dos designers: por que aprender User Experience (UX)?

Oferecer a melhor experiência ao usuário de um produto ou serviço: essa é a missão do profissional de UX. Entenda por que o tema está tão em alta.

De repente, só se fala em UX. Se você é profissional de comunicação, marketing, publicidade ou, principalmente, desenvolvedor, essa sigla já faz parte do seu cotidiano. Poderíamos elaborar um texto repleto de termos técnicos e palavras em inglês, gírias de tecnologia, para explicar UX. Escolhemos aqui um caminho mais simples.

Pense na palavra “experiência”. O que é experiência? Entre muitas definições, experiência é o conjunto de conhecimentos obtidos por meio dos sentidos. Em português claro – ou melhor, em internetês – é o bom e velho “curti”/ “não curti”, “entendi”/ “não entendi”. A preocupação de um profissional de UX é justamente essa: fazer com que você tenha a melhor experiência em um determinado ambiente.

Mas o que significa “a melhor experiência”? Em um site de compras ou em um aplicativo de um serviço, por exemplo, é garantir que todas as funcionalidades oferecidas estão visíveis, são compreendidas e estão sendo exploradas. É fazer o usuário se sentir confortável em um ambiente digital, sem se perder na navegação, concluir a jornada satisfeito e, claro, voltar. Mais e mais vezes. Ou seja: UX é um assunto diretamente ligado a aumento ou diminuição de vendas. Impacta, de verdade, no resultado do negócio. Por isso tanta gente está falando disso.

Por que é importante entender de UX?

Apesar do nome complicado, o termo UX parte de uma coisa simples: como as pessoas pensam? A navegação do meu site está clara? Deu pra entender que isso é um link e aquilo é um botão? Ficou claro que se clicar aqui acontece tal coisa? Em suma: estou conseguindo passar claramente a minha mensagem? Pode-se dizer que, para um bom resultado de UX, é necessária uma soma de conhecimentos, que envolvem técnicas de pesquisa, análises de dados, organização de informações e testes de usabilidade.

Desenvolver produtos digitais também requer a criação de um design virtual da interface alinhado ao comportamento do consumidor potencial. “Em todas as situações de trabalho, é possível aplicar os conhecimentos de UX Design: uma simples apresentação de PowerPoint, o envio de um e-mail, ou mesmo em uma grande loja de produtos ou serviços. O profissional de UX é criativo, capaz de desenvolver soluções úteis, belas e funcionais”, explica Amyris Fernandez, Coordenadora do curso de UX Design da Digital House.

O curso de UX da Digital House oferece a base teórica necessária para apresentar a disciplina aos alunos, além de introduzi-los às ferramentas e aos métodos de trabalho que serão aplicados aos projetos desenvolvidos – novos produtos ou serviços, sejam eles digitais ou mistos (meio online, meio offline).

Por meio da criação de protótipos, é possível testar produtos ou soluções com usuários reais: “Os alunos aprendem a articular ideias e pensamentos por meio de palavras, esboços e wireframes. Reunimos pessoas de diferentes formações e perfis em grupos de alunos multidisciplinares, o que é muito proveitoso”, explica Amyris.

Se interessou pelo curso de UX? Venha conversar com os nossos especialistas!

Comentários