17 de Abril de 2018
Marketing Digital

21 coisas que você aprende na primeira aula de Marketing Digital

Entenda as diferenças entre marketing digital e tradicional e a importância de um bom planejamento.

Iniciadas ontem (16/04), as aulas da nova turma do curso de Marketing Digital na Digital House reuniram 42 alunos, das mais diversas áreas profissionais, ávidos para desbravarem esse incrível universo.

Os novos integrantes ocupam diversas áreas profissionais. Muitos trabalham em áreas de marketing de empresas, outros são empreendedores e profissionais liberais. Sem contar os inscritos que decidiram apostar em uma nova carreira. Welcome!

Após 5 meses com a gente, todos estarão aptos a realizarem um planejamento e execução de um plano de marketing digital. Na primeira aula, rolou uma imersão no assunto, conduzida pelo coordenador Hugo Rosso, que compartilhou uma porção de novos conhecimentos. Confira alguns deles!

Marketing Digital: conheça o programa do curso

1. Trabalhar com marketing digital é como andar de bicicleta. Antes de “andar” é preciso compreender a base, a estrutura. Ou seja: o planejamento.

2. A execução – que seria o movimento da bike – vem depois, com as muitas ferramentas de marketing disponíveis. Com estrutura e ferramentas dominadas, você saberá pilotar seu marketing digital de forma equilibrada, sem cair nas “curvas” e nos “buracos” do percurso.

3. Usar uma ferramenta sem planejamento não garante resultado. Exemplos de ferramentas: conteúdo, redes sociais, e-mail marketing, mídia (anúncio, publicidade). Não comece a utilizá-las sem saber o objetivo que quer atingir.

4. Existem diferenças entre marketing tradicional e digital? Sim, e muitas! Nos tópicos abaixo, veja as principais.

5. No marketing tradicional, é a marca quem procura o consumidor. No digital, pode acontecer o contrário: o cliente vai em busca da marca. E isso muda completamente o jogo.

6. No marketing tradicional, a presença da marca é invasiva, pois tem um caráter de massa. No digital, o consumidor escolhe quando e se quer ver suas informações.

10 dicas para melhorar seu marketing nas redes sociais

7. Outra diferença entre marketing tradicional e digital: um traz mensagens de massa, genéricas, e o outro tem a opção de segmentar o público. Com isso, as chances de ser efetivo em uma ação de marketing digital são bem maiores.

8. Uma característica do marketing digital é a possibilidade de interação entre consumidor e marca, ao passo que nos meios tradicionais a mensagem é unilateral. No digital, você recebe reclamação, feedback, crítica, elogio e pode conversar com seu cliente. Estar preparado para essa comunicação é fundamental.

9. Os espaços de marketing digital são mais acessíveis, dinâmicos, sem limites de tempo ou espaço. No marketing tradicional, tudo é fixo e determinado por parâmetros geográficos ou de horários.

10. Mensurar uma ação de marketing digital é rápido e disso podem ser feitas análises bastante precisas em relação às ferramentas de mensuração do marketing tradicional.

11. A relação entre custo e eficiência no marketing digital é imbatível. Obter o mesmo nível de segmentação e precisão no marketing tradicional é praticamente impossível.

12. Errou na estratégia de marketing digital? Você pode corrigir a rota imediatamente e minimizar as perdas. No modo offline, um erro estratégico pode levar muito tempo para ser reparado.

5 motivos para estudar na Digital House

13. O marketing digital fornece, em um curto período, informações ricas sobre o seu público como pensa, age e decide. Ou seja: você aprende todos os dias. A única forma de obter isso nos meios tradicionais é pagar por pesquisas demoradas e caras. E mesmo assim não virão dados tão certeiros.

14. Verbas publicitárias têm preços razoáveis no marketing digital. Já no tradicional, qualquer investimento mínimo é muito alto.

15. No marketing digital você coleta dados sobre os seus usuários e pode utilizá-los em ações futuras. Quanto mais o tempo passa, mais você sabe sobre seu cliente, podendo desenvolver produtos novos, mudar o que você já tem e fazer parcerias. O termo técnico para isso é CRM, do inglês “customer relationship management”, que em português significa “gestão de relacionamento com o cliente”.

16. Para o bem e para o mal: tudo o que acontece no ambiente digital tem consequências e proporções muito mais rápidas e amplas do que nos meios offline. A campanha deu certo? Surfe na onda. Deu errado? Tome providências imediatamente.

17. Quando aplicado de forma inadequada, o marketing digital pode ser invasivo e prejudicar a experiência do usuário. Incomodar o cliente com e-mails demais, peças publicitárias que tomam toda a tela e postagens em excesso nas redes geram o efeito reverso ao desejado: as pessoas vão fugir de você!

18. O marketing digital, apesar de ser muito importante, não descarta os outros tipos de marketing, como TV, rádio e outros pontos. Tudo depende do tipo de negócio e principalmente do público-alvo.

19. Conhecimento, consideração, intenção, retenção e fidelização são as etapas de uma jornada do cliente no marketing digital. Isso se chama “funil de venda”.

20. Uma boa estratégia de marketing digital une vários recursos, e nunca um só: blog, newsletter, redes sociais, e-mail marketing, vídeos, entre muito outros, além das ferramentas de medição de audiência. Cada etapa deve ser bem planejada de acordo com as etapas do funil de vendas.

21. ROI, CRM, Bounce Rate, KPI… Calma! Você não precisa saber termos técnicos em inglês logo de cara. Com o tempo, serão passados os conceitos e você irá memorizá-los.

Ficou curioso para saber como funciona uma aula de Marketing Digital aqui na Digital House? Venha nos conhecer!

Comentários