02 de Maio de 2018
Desenvolvimento Mobile Android

5 perguntas para se fazer antes de transformar seu negócio em um app de sucesso

Será que você deveria transformar seu negócio em um app? Descubra tudo o que precisa saber para ter um aplicativo de sucesso.

Em um mundo digital, parece óbvio pensar em uma transição em sua empresa para acompanhar o ritmo acelerado da transformação da forma de consumo. Afinal de contas, a tecnologia mudou – e muito – a forma como consumidores se relacionam com marcas.

E quando chega o momento desta mudança, muitos questionamentos surgem: “como realizar essa transição?”, “quais profissionais devo procurar?” ou “como definir minha estratégia online”. Todos essas perguntas são pertinentes e importantes, mas neste artigo focaremos em somente uma delas: por que o seu negócio deve se transformar em um aplicativo?

De acordo com os dados de Janeiro de 2018 das empresas Hootsuite e We are social, mais de 4 bilhões de pessoas no mundo possuem um smartphone. Isso significa que mais da metade da população mundial está conectada e em movimento.

Provavelmente, esse é um consumidor que não quer gastar tempo com sua marca a não ser que ela ofereça uma solução rápida e tangível para sua vida. Aplicativos de grande sucesso são simples, diretos e mudam radicalmente a vida do usuário sem que ele perceba, como é o caso de apps como o Waze.

Uma solução mobile para seu negócio te coloca em contato direto com esse consumidor que é jovem, antenado e muito exigente. Por esse motivo, é preciso saber muito bem quais passos seguir antes de pensar em transformar seu negócio em um aplicativo mobile.

1. Por que e quando um negócio deve se transformar em um app?

De acordo com Victor Caldas, professor da Digital House e Consultor de Desenvolvimento Mobile, o principal motivo para transformar seu negócio em um aplicativo é onde se planeja chegar com isso.

É importante saber quem é seu público agora e quem você quer que seu público seja no futuro, com a existência do app. “Hoje, temos mais smartphones ativos que crianças nascendo no mundo, isso é importante economicamente. Mostra o quanto uma ideia pode crescer. Mas também precisa levar em consideração se um aplicativo faz sentido para o seu produto. Por exemplo, o Spotify, pessoas escutando música na rua é muito comum, logo, faz sentido ter o serviço de streaming em uma plataforma móvel, que pode ser acessada no celular, no carro, no computador, na TV e assim por diante”.

O mesmo pode ser dito sobre timing, que depende de como a marca responde em plataformas desktop, qual público que engaja com a marca e qual o objetivo que se pretende alcançar com a criação de um app. “Se um produto tem boa resposta em desktop, dificilmente não vai funcionar em uma aplicação mobile”.

Ter métricas em mãos, como dados de acesso via mobile ao seu site ou blog, informações demográficas sobre o público que consome seu produto, como idade e região, ajudam bastante e optar (ou não) por uma solução mobile e a desenhar uma estratégia coerente.

2. Quais são as vantagens e as desvantagens do aplicativo mobile em relação a outras plataformas?

De acordo com Victor, as maiores vantagens de um aplicativo mobile são a mobilidade em si, poder ter acesso a um produto ou marca de qualquer lugar, e o alcance enorme que um aplicativo pode ter, pelo fato de estar disponível para todos que possuem um smartphone, smartwatch, smart TV ou carro integrado com aplicativos. “O aplicativo mobile não te prende e você consegue fazer várias tarefas ao mesmo tempo”.

O lado negativo, para o professor, é quando um produto não tem as características necessárias para se converter em aplicativo, mas isso acontece mesmo assim, “existem produtos que não servem para mobile e ele acaba se tornando inútil, não agrega valor à marca e não enriquece a experiência do usuário”.

3. Quais obstáculos devem ser levados em consideração na hora de criar um app para seu negócio?

O maior obstáculo (ao mesmo tempo que é a grande solução) para um aplicativo mobile ter sucesso é o usuário. O usuário mobile é exigente e não aceita gastar seu tempo em experiências que não o conquistam dentro de 20 segundos, é o que conta Victor.

É importante levar em consideração que a experiência do usuário em um aplicativo mobile será completamente diferente do que ele está acostumado nas outras plataformas que seu negócio se apresenta. “Qualquer coisa que o usuário achar de errado no seu aplicativo, ele vai deletar, e você não quer que ele faça isso. O melhor exemplo de UX que eu conheço é o Nubank, porque é simples e direto”.

4. Qual o investimento necessário para transformar um negócio em um app?

O maior investimento que pode ser feito, para Caldas, é de tempo. É preciso ter paciência e dedicação para entender as características do projeto para saber que plataforma você vai usar para criar um app. “Fazer um aplicativo não é barato, é preciso saber em qual plataforma criar o app, se ele será híbrido ou nativo, essas coisas podem deixar seu projeto mais caro”.

5. Quais profissionais são necessários em uma equipe para criar um app?

Se você não tem conhecimento para criar seu app sozinho, é importante que sua equipe seja composta de um UX designer, desenvolvedores para plataforma que vai ser desenvolvida (Android ou iOS, por exemplo) e desenvolvedor back-end.

Quer saber mais sobre desenvolvimento mobile? Acesse o nosso guia aqui.

Comentários