19 de Fevereiro de 2018
Digital House

5 dicas para ser um programador bem-sucedido

Se você está aprendendo a programar e quer melhorar seu rendimento, siga esses conselhos para se tornar um profissional à frente do mercado.


Aqueles que procuram se capacitar na área da programação, muitas vezes sentem-se inseguros a respeito do sucesso que podem alcançar e do grau de dificuldade do conhecimento que vão adquirir. Ser paciente e caminhar com passos firmes são partes fundamentais da aprendizagem. Quem busca começar a percorrer o caminho para se tornar um coder, ou seja, aumentar seu nível de habilidades para escrever códigos, pode seguir essas dicas para alcançar excelência em seu trabalho.

1) Preste atenção nos erros: É importante reservar o tempo necessário para entender os erros do programa que você está desenvolvendo. Trabalhar na raiz dos problemas que vão surgindo possibilita encontrar soluções e lidar com uma base sólida na medida em que avança.

2) Não se acostume a copiar e colar: Os programadores muitas vezes copiam a base de um código anterior para economizar tempo em vez de começar do zero. Sabemos que a repetição é um recurso didático eficaz, por isso é melhor apelar a esse recurso como forma de adquirir os conhecimentos desde o começo e tornar-se mais eficiente com o tempo.

3) Praticar: Trabalhar repetidamente com um código faz com que os conhecimentos sejam fixados. Usar os códigos, fazer com que funcionem novamente com modificações e trabalhar para melhorá-los são atividades que facilitam a consolidação dos conhecimentos adquiridos.

4) Não tente adivinhar: Não é uma boa ideia trabalhar com suposições para ter a resposta certa. O caminho para encontrar a solução correta quando um código não funciona é relê-lo, tentar novamente e investigar, mas nunca adivinhar. Um programador deve desenvolver sua capacidade de análise crítica para ser bem-sucedido.

5) Perseverar: Um programador lida com desafios, por isso você não deve se sentir desmotivado só porque um código não funcionou. Se tudo fosse fácil desde o começo, não seria necessário se capacitar constantemente e o trabalho não seria tão estimulante.