11 de Julho de 2018
E-commerce

Ferramenta ideal para venda online: como escolher?

Ter um e-commerce é tarefa cada vez mais complicada, para quem está se preparando para a ampliação da Amazon no Brasil esse cenário pode parecer um verdadeiro caos. Envolve a escolha de uma boa plataforma, integração de marketplace, gateway de pagamento, precificação etc.

Mas e para o pequeno e médio empreendedor? Ainda é lucrativo e interessante ter um e-commerce?

Se você possui um produto exclusivo e/ou de fabricação própria, a resposta é sim. Na briga de preços pode ficar complicado disputar com os grandes varejistas. Mas se você tem um produto exclusivo e está focado mais na qualidade da experiência, então você pode se sair muito bem se souber fidelizar o seu relacionamento com o consumidor.

Ferramentas

Para começar, você pode trabalhar uma pequena loja com WooCommerce, um plugin do WordPress que transforma seu site em um E-commerce, uma conta em um meio de pagamento (PagSeguro, PayPal, Moip, Pagar.me, Vindi ou Mercado Pago) e os perfis de redes sociais para fazer o atendimento.

Para tornar sua loja conhecida, se você estiver começando do zero, talvez você gaste um pouco com publicidade no início. Para B2C, as melhores plataformas no momento têm sido Instagram e Facebook. Para B2B, o LinkedIn. Lembre-se de segmentar muito bem o seu anúncio, qualidade é melhor do que quantidade. Dependendo do tipo de produto, faz sentido restringir o local dos anúncios ao redor de um ponto fixo no mapa, como delivery de comida por exemplo.

Você também pode conseguir algum tráfego orgânico se trabalhar com o Pinterest, isso vai depender bastante do apelo visual dos seus produtos. Tenha um blog para o seu e-commerce onde você produzirá conteúdo regularmente que pode lhe render algumas visitas do Google além de trabalhar alguns vídeos de demonstração no YouTube. Os vídeos servem tanto para gerar visitas de quem busca no YouTube quanto para atendimento de clientes com dúvidas sobre os produtos.

Para manter o relacionamento com os clientes, invista principalmente em uma conta Whatsapp Business para o atendimento individualizado. Você pode avisar os seus horários de funcionamento e deixar algumas respostas automáticas para as dúvidas mais comuns.

Para avisar aos seus clientes atuais de novos produtos, vá criando um pequeno mailing. Você pode usar ferramentas como E-goi, Dinamize e Mailchimp para montar a sua base, mas lembre de só adicionar no mailing quem te deu autorização, spam pode acabar com a sua reputação em pouco tempo.

E no final de tantos testes é importante medir o caminho de cada um dos clientes, de onde ele veio, quanto ele gastou na sua loja, quanto você gastou para trazê-lo até a loja e se vale a pena continuar investindo naquele canal. Para essa parte de métricas um Google Analytics deve atender suas necessidades, mas lembre-se de configurá-lo desde o início da operação da sua loja!

Quer uma ajuda para fazer na prática? Direto no computador? Na Digital House temos o curso de Marketing Digital onde você aprende a trabalhar com conteúdo orgânico, anúncios pagos, e-mail marketing e analytics. Você tem um grande e-commerce e precisa saber trabalhar com ferramentas mais avançadas? Conheça o nosso curso de E-commerce.


Escrito por Edney “InterNey” Souza, diretor acadêmico da Digital House