24 de Abril de 2018
Mercado de Trabalho

Squads: o modelo de organização que vem tomando conta das startups

Equipes multidisciplinares – ou squads – têm ganhado espaço nas startups por seu modelo otimizado de trabalho. Mas como isso funciona?

Um departamento de marketing, outro de finanças e um terceiro de tecnologia. Cada funcionário trabalhando com pessoas da mesma área, conduzidos por um gestor também do mesmo ramo. Esse tipo de organização dentro de empresas, embora seja muito comum, tem ficado para trás, dando espaço para diversos outros modelos, sobretudo quando o assunto são startups. Dentre ele, squads são uma grande tendência.

Squads é o nome dado para um modelo organizacional que separa os funcionários em pequenos grupos multidisciplinares com objetivos específicos. Isso significa, por exemplo, que um profissional de marketing atua no mesmo grupo que um programador, um profissional da área de vendas e outro da parte financeira. Juntos, eles têm uma tarefa a cumprir, e autonomia o suficiente para tomar decisões.

Esse modelo vem se popularizando, sobretudo no universo das startups. Essa tendência se tornou ainda mais forte depois que, há quatro anos, o Spotify publicou um vídeo explicando esse modelo que é, inclusive, o utilizado pela empresa.

Quais as vantagens de se trabalhar com squads

Cada um desses pequenos grupos, formados por não mais do que dez pessoas, tem um objetivo específico. Devido à multidisciplinaridade do squad, as soluções para esse objetivo acontecem de forma mais ágil, observando muitos pontos de vista ao mesmo tempo.

Mas, para isso acontecer, é preciso que cada squad tenha autonomia para tomar decisões e desenhar sozinho o caminho da solução que irá propor. Além disso, o modelo preza pela descentralização, transparência e constante evolução.

O objetivo é que o grupo se auto-organize e proponha soluções multidisciplinares para os problemas. Portanto, toda pessoa pode – e deve – dar a sua opinião a respeito de todas as áreas que são envolvidas por aquele squad. Embora não haja a presença de um líder ou gestor, cada grupo possui um Product Owner, que é quem define as prioridades a respeito do projeto que está sendo desenvolvido pelo squad em questão.

Em uma equipe com integrantes de várias áreas, organizada e focada na solução de um só questão, os resultados ocorrem de forma mais rápida e inovadora. É como se cada squad fosse uma mini empresa, com seus objetivos, autonomia e capacidade multidisciplinar.

Como organizar todos os squads?

Para que cada grupo tenha autonomia o suficiente para as coisas funcionarem bem, é necessária muita comunicação entre os squads. É por isso que existem chapters, tribes e guilds. Esses três fatores são responsáveis por manter alinhados os objetivos da empresa como um todo.

Chapters são linhas que atravessam todos os squads, passando por profissionais de um mesmo setor. Isso significa que todos o funcionários do setor financeiro, por exemplo, estarão alinhados entre si a respeito do que está acontecendo em cada squad.

tribes são a junção de dois ou mais squads, que possuem objetivos similares e precisam estar em maior conexão. Por fim, a terceira maneira de manter os squads alinhados são os guilds. Trata-se de grupos formados por pessoas de qualquer área, mas que se interessam por algum assunto em comum e, por isso, se juntam para manter uma comunicação.