16 de Maio de 2019
UX

Entenda a relação de UX com design, programação e dados

A área de experiência do usuário, ou UX, está hoje muito mais sofisticada e complexa do que em seus primórdios. Antes muito relacionada com design e arquitetura da informação, UX expandiu seus horizontes para agregar outros conhecimentos e habilidades.

Se pensarmos naquela comparação com a medicina que citamos no post Como começar uma carreira em UX, descobrimos que as especializações de UX vão muito além de escolher entre cardiologia e ortopedia.

Ou seja, o leque de atuação de um profissional de UX tornou-se tão amplo que já incorporou outras áreas e especialidades, como design, programação e ciência de dados. Apesar dessas relações nem sempre parecerem óbvias, elas agregam um grande valor para sua empresa e seu negócio.

Confira também Afinal, o que é essa tal de User Experience (UX)?

UX e Design

Esta é a relação mais conhecida e muita gente acredita que para ser um bom profissional de UX é imprescindível saber diagramar, usar Photoshop e outras ferramentas de edição de imagem.

É verdade que ter o olhar treinado para imagens agradáveis é um ganho para o profissional de UX. Mas a experiência do usuário também tem a ver com funcionalidade e usabilidade, não adianta ser bonito se não for prático.

Dentro do espectro de atuação de UX Design estão o estudo da interação entre o cliente (pessoa) e o produto (interface), a criação de protótipos e wireframes, o desenvolvimento do mapa do site, o desenho da jornada do usuário, criação de moodboard e auditoria de conteúdo.

Ou seja, a relação entre UX e Design está além de deixar somente a interface atraente e criar um conceito visual que faça sentido. Está em pensar em cada etapa do usuário dentro da interface, os possíveis caminhos que ele percorrerá no site a responsividade em diferentes dispositivos, entre outros.

UX e Programação

A relação entre UX e programação pode parecer estranha para quem pensa que criatividade e linhas de código estão em lados opostos. Quem acredita nisso não só está errado como está também perdendo excelentes oportunidades.

Profissionais de UX e programação se beneficiam mutuamente ao compartilharem conhecimentos. E beneficiam também seu projeto. Quando um programador possui noções básica de experiência do usuário, ele vai desenvolver seu projeto com o cliente em mente.

Uma das coisas mais comuns que Amyris Fernandez, coordenadora do curso de UX na Digital House, encontra nas turmas de desenvolvimento full stack são projetos que não levam em consideração a usabilidade e o cliente. “Muitos profissionais estão focados em escrever suas linhas de código e esquecem que do outro lado uma pessoa vai interagir com aquela interface”.

Profissionais de UX com noções de programação conseguem prever possíveis problemas técnicos quando desenham o projeto. E profissionais de programação com noções de UX fazem o mesmo. No fim do dia, é possível evitar o temido “retrabalho” e economizar tempo, recursos e mão de obra.

UX e Dados

Para muita gente, a relação entre UX e dados está somente em relatórios de analytics. Mas com a quantidade de dados disponíveis crescendo cada dia mais, é possível ter insights que vão muito além de cliques e tempo de sessão.

O comportamento de usuários em uma página gera dados que nos ajudam a avaliar possíveis problemas na interface, como caminhos que não são encontrados ou formulários que espantam o cliente.

Dados fornecem um feedback em tempo real. E a pessoa que consegue encontrar, coletar, traduzir e avaliar essas informações é o cientista de dados.

Além de corrigir problemas, os dados auxiliam na personalização do conteúdo de acordo com definições de públicos. Uma pessoa no Rio de Janeiro pode ver a página do seu e-commerce diferente de alguém de São Paulo, porque foi constatado que nos dois locais a interação se dá de outro jeito.

O usuário em foco

É importante manter sempre em mente que relação entre UX e design, programação e dados tem uma grande coisa em comum: o usuário. Ele deve estar no centro de todas as tomadas de decisão, dos desenhos de interface, do desenvolvimento das linhas de códigos e da análise de dados. É o usuário quem vai determinar o sucesso ou o fracasso do seu projeto, então sempre tenha-o o mais próximo possível do seu desenvolvimento.

Comentários