11 de Junho de 2019
Marketing Digital

Storytelling: conceito, importância e técnicas

Como impactar o consumidor de maneira inesquecível? Tudo vai depender de como você vai contar essa história!

Você é um profissional em busca de soluções para deixar seu negócio mais cativante, para aumentar suas vendas. Sente que o mercado está com uma concorrência altíssima, onde é quase impossível encontrar uma brecha para chamar a atenção dos consumidores. Porém, você ouviu falar em storytelling e, mesmo com alguma resistência, ou desconfiança inicial, encontra aí uma possível mudança, uma maneira de superar esse desafio.

A partir das técnicas aprendidas, você soluciona o seu problema, destaca sua marca e, assim, torna-se uma inspiração para outros profissionais ou outras empresas, que também buscarão informações sobre como contar boas história para trazer diferenciação, lucratividade e retornos positivos.

Provavelmente, um cenário semelhante a esse foi o que fez você chegar até esse texto, certo? Então, é hora de aprender como fazer um conteúdo que gere identificação e que faça com que as pessoas não esqueçam da sua marca!

O que é Storytelling?

Storytelling é uma palavra que, traduzida do inglês, significa literalmente “contar histórias”. Ou seja, para começo de conversa, não tem nada de muito novo nesse conceito, pois contar uma história é um dos jeitos mais antigos de se transmitir uma informação. Basta lembrar daqueles desenhos sequenciais em paredes de cavernas, feitos antes mesmo da invenção da escrita.

É a estratégia de envolver o público por meio de uma conexão emocional, transmitindo mensagens com personagens, cenários e situações de conflito, como nos filmes e nos livros, para que essas sejam inesquecíveis. O conceito é bastante abordado no Marketing Digital, mas vale para todas as áreas.

Qual a importância do storytelling?

Num mundo com excesso de informação, é natural que as pessoas precisem escolher um foco de atenção. E se sua marca não consegue engajar, você perde espaço quem está sabendo contar boas histórias e captando esse interesse. O storytelling é uma maneira de prender a atenção, de fazer o consumidor olhar para sua marca e para o que você oferece sem a necessidade dos apelos publicitários, o quais já sabemos que não funcionam mais.

Afinal, se a pessoa toma a decisão de pular o anúncio no Youtube, é porque ela tem o interesse no conteúdo do vídeo que escolheu assistir, e não à publicidade. Ou seja, o anúncio, quando feito sem um bom storytelling, gera falta de interesse, e é preciso falar da marca de maneira mais cativante.

Muito fácil, na teoria. Mas como isso se desenvolve na prática?

À primeira vista, parece que falamos apenas de grandes produções com orçamentos altíssimos. Porém, tudo é uma questão de gerenciar bem suas comunicações. Afinal, nem todo conteúdo precisa ser focado em vendas, pois nem todo consumidor está em momento de compra.

Tudo começa com o entendimento do seu público: suas dores, necessidades, desejos, objetivos… Informações que são pensadas no início de uma estratégia de marca, na definição das buyer personas. Quando a marca entende o que seu público precisa, fica mais fácil construir um relacionamento.

Também é importante considerar os principais elementos de um storytelling: é preciso um personagem, um cenário, um conflito e uma mensagem que se refere à resolução daquele conflito. Lembra da história contada no início desse texto? Retorne à introdução e veja como esses elementos estão inclusos lá!

Quer um exemplo prático e sem a necessidade de criar um roteiro cinematográfico? Que tal criar um conteúdo que aborde histórias de sucesso e depoimentos reais de clientes? Para alguém que esteja na etapa de Consideração de Marca, pode ser algo que vai gerar identificação e facilite a tomada de decisão para compra.

Jornada do Herói: uma técnica de como fazer storytelling

Existem vários exemplos de storytelling, mas um dos modelos mais usados vem de um livro chamado “O Herói de Mil Faces”, de Joseph Campbell. No livro, o autor mostra que existe um padrão de roteiros em histórias do cinema e na literatura.

Basicamente, as narrativas são feitas por meio das seguintes etapas:

  • Tudo começa com uma vida tranquila e comum do personagem principal da história
  • Há um chamado para uma aventura, levando o personagem para um desafio
  • O personagem resiste ao chamado
  • Um mentor ou uma situação acontece para ajudar, fazendo com que o personagem aceite a missão
  • O personagem encontra barreiras e obstáculos no seu caminho, superando-se pouco a pouco
  • Chega  o momento do último grande desafio, onde o personagem vive seu auge de superação
  • Após a aventura, o personagem volta à vida normal, inspirando as pessoas ao seu redor

Vamos retornar para o início desse texto, mais uma vez? Veja se a narrativa não se assemelha! Uma história feita nesses moldes pode definir tanto um filme da Pixar, quanto sua decisão de emagrecer uns quilinhos! Faça o teste!

Por mais que existam técnicas de storytelling, livros e muitas teorias, não dá para considerar que exista uma “fórmula perfeita”. O mais importante é que você entenda bem o seu negócio e seu público, pois só assim você conseguirá criar uma conexão emocional e entregará conteúdos atrativos para conquistar um consumidor fiel e apaixonado pela sua marca.

Comentários