MENU

| BR

Campus

Programação

Marketing

UX

Dados

Negócios

Paises


Faça a gestão de um time digital

Entenda como gerir ou montar uma equipe de marketing digital e também a contratar e avaliar fornecedores como agências de publicidade, ferramentas ou freelancers

Estratégias para vender mais

Conheça os principais canais, players, práticas e metodologias e saiba como colocar em prática na sua empresa, de acordo com o objetivo do seu negócio

Networking

Aprenda com professores especialistas de mercado que trazem sua experiência para a sala de aula. Faça networking com key players


Imagen de Gestão de Marketing Digital

Por que Gestão de Marketing Digital?

O que você vai aprender neste curso:
  1. 01. Mkt tradicional x digital
  2. 02. Análise de concorrência
  3. 03. Planejamento
  4. 04. Marketing de conteúdo
  5. 05. Storytelling para marcas
  6. 06. SEO e AEO
E também:
  1. 01. Google ads
  2. 02. Social ads
  3. 03. Mídia programática
  4. 04. Vídeo online
  5. 05. CRM
  6. 06. E-mail marketing
E mais:
  1. 01. Métricas e relatórios
  2. 02. Google Analytics
  3. 03. Google Data Studio
  4. 04. Google Optimize
  5. 05. Funil de conversão
  6. 06. Case real de negócio

E na minha carreira?

Qual o futuro?

O marketing digital já é uma realidade para empresas de todos os setores. Os consumidores usam cada vez mais a internet e as redes sociais, por isso, as marcas precisam se comunicar melhor melhor para vender mais.

Como direcionar equipes?

Se você é responsável por uma equipe de marketing ou contrata uma agência externa, precisa conhecer as ferramentas, métricas e estratégias digitais para saber direcionar cobrar resultados.

Aprenda com professores especialistas do mercado

Nosso time de especialistas

Ver Professores

Quem já fez

Eventos

27 Ago

Cursos de Mkt Digital | Tire suas dúvidas

Inscreva-se
Ver Todos Os Eventos

Próximos cursos, horários e sedes

  • Manhã

Manhã

8:30 às 12:00

Quinta

10 Outubro - 12 Dezembro
08:30 às 12:00
Vila Olímpia

Integral

09:00 às 18:00

Segunda, Terça, Quarta, Quinta, Sexta, Sábado

9 Setembro - 14 Setembro
09:00 às 18:00
Vila Olímpia

Por que escolher a Digital House?

Nossa missão é formar a próxima geração de profissionais digitais. Temos um campus de quatro andares na Vila Olímpia (Avenida Doutor Cardoso de Melo, 90 - São Paulo) com salas equipadas com um computador por aluno. Nossa metodologia própria de ensino intensivo é focada na prática, com um currículo feito sob medida para o que o mercado exige. Participe também de eventos para networking e recrutamento. Adquira habilidades digitais! Venha para a Digital House!

Blog
Digital House

Co-marketing: conceito, benefícios e estratégias img
mkt

Co-marketing: conceito, benefícios e estratégias

Quando o país dá sinais de recessão econômica, é comum empresas voltarem seus cortes e contingências para a área de Marketing. Esse cenário exige das equipes soluções criativas que podem, inclusive, acarretar na ressurreição de práticas já conhecidas, como é o caso do co-marketing.O nome pode ser novo, mas o princípio já vem sendo aplicado há alguns anos. Co-marketing é quando você unifica sua estratégia de marketing com a de uma empresa que tenha público-alvo e objetivos semelhantes. Alguns são exemplos podem ser encontrados nas campanhas conjuntas feitas por companhias aéreas e locadoras de carros, ou lojas de artigos esportivos e academias.Não são necessariamente empresas que competem diretamente entre si, mas que atuam em mercados semelhantes. Nos casos citados acima, nos nichos de turismo e esportes.Talvez seja o momento certo para olhar para a área de atuação de sua empresa e buscar possíveis parceiros que queiram criar uma parceria frutífera em prol de um bem comum. Afinal, o co-marketing é a síntese da expressão "a união faz a força".BenefíciosQuando duas empresas optam pelo co-marketing, elas compartilham os dois lados da moeda: trabalho e resultados. A não ser que uma empresa tenha mais interesse na parceria que a outra, sendo possível então negociar quem contribuirá com o quê.Força de uma aliançaO co-marketing permite que as duas empresas envolvidas consigam aumentar seu alcance, cruzando base de dados e leads. Apesar de atuarem no mesmo segmento, os clientes de uma empresa podem não conhecer a outra. Assim, ambas aumentam suas oportunidades de vendas.Confira ainda 4 empresas que estão usando o Big Data para aumentar receitas e diminuir custos.A melhor maneira de fazer isso acontecer é cada empresa disparar e-mails para as respectivas bases apresentando a parceira e incluindo sua assinatura na mensagem. Não cadastre em sua base e-mails de pessoas que não se inscreveram em sua newsletter, as duas empresas podem ser classificadas como spam e ter este importante recurso bloqueado.OrçamentoAo unir duas estratégias de marketing para um bem comum, com foco no mesmo público-alvo e ações similares, você consegue economizar mão de obra, melhorar a produtividade da equipe e reduzir o investimento em ferramentas. Tudo isso sem comprometer a taxa de sucesso de sua campanha.Ande com os experts da áreaAo optar pelo co-marketing, é importante ter em mente com qual tipo de empresa você quer se associar. Andar com os experts da área irá, automaticamente, conferir autoridade e respeito à sua marca.Além do mais, quando sua empresa é indicada por uma marca “de confiança” dos clientes, eles tendem a transferir parte dessa confiança a você, que é recomendado por alguém que já conquistou respeito.Lembre-se que é sempre uma via de mão dupla, esses benefícios devem existir tanto para você quanto para seu aliado.EstratégiasSeja exigente na escolhaJá falamos alguns parágrafos acima como é importante escolher o parceiro certo para sua estratégia de co-marketing. Não é só a posição da outra empresa no mercado que precisa ser levada em consideração nessa decisão.Pense em alguém que possa complementar seu produto e que agregue valor ao projeto. Evite empresas que não possuem conhecimento em marketing digital ou não têm conceitos básicos definidos como público-alvo, persona, jornada do consumidor, entre outros.Palavra-chave: PlanejamentoJá percebeu como quase todos os artigos que falam sobre estratégia têm a palavra “planejamento” como um item importante? Pois bem, se planejar é importante quando você está definindo caminhos para sua própria empresa, é algo indispensável quando você está desenhando um projeto com um parceiro.O planejamento precisa ser meticuloso e envolver seu aliado em cada etapa. Não se apresse e não tente fazer as coisas acontecerem antes do tempo. É preciso de paciência extra quando se trata de co-marketing, pois é o futuro de duas marcas em jogo.Todo mundo ganhaEstabeleça uma relação em que todo mundo ganhe, não tente ser esperto e tirar vantagem do co-marketing para alavancar sua empresa. Seu parceiro precisa sair desse projeto com tantos benefícios e ganhos quanto você.Em alguns casos, como já falamos acima, as duas empresas podem não compartilhar a mesma posição e status dentro do mercado. Ou talvez uma companhia seja maior que a outra. Em casos em que a parceria já começa com um certo de nível de desigualdade, é importante criar uma compensação.A empresa com mais recursos pode realizar a maior parte do investimento, enquanto a outra entra com mão de obra, por exemplo.Divida bem as tarefasA partir do momento em que foi definida qual será a relação entre as empresas parceiras, divida as tarefas e deixe bem claro para cada lado qual seu papel a cumprir. A troca pode ser um post no blog, webinar, eBook, vídeos, eventos e o que mais as empresas identificarem como troca positiva no que abrange o marketing compartilhado.Durante o planejamento, aproveitem para mapear as forças e fraquezas das respectivas áreas de marketing de cada empresa. Esse exercício pode ser valioso no momento de decidir quem vai controlar o investimento em redes sociais e quem vai acompanhar KPI’s e medir resultados, por exemplo.Hora de medir resultadosFalando em medir resultados, é preciso acompanhar as métricas das ações realizadas no co-marketing para ter certeza de que a parceria foi, de fato, um sucesso. Esses dados são valiosos durante a parceria, para realizar eventuais ajustes nas campanhas, e depois que o acordo foi finalizado, para saber quais foram os erros e acertos.Aproveite para ler 5 métricas essenciais de marketing digital para ficar de olho.Bons números também servirão de base para um próximo projeto com um novo parceiro de co-marketing no futuro. Você poderá apresentar os resultados positivos de uma estratégia compartilhada.

Marketing de Relacionamento: o que é, características e estratégias img
mkt

Marketing de Relacionamento: o que é, características e estratégias

Os gestores e líderes já sabem muito bem as dificuldades do mercado atual, que fica cada vez mais competitivo. Diferenciar-se frente aos concorrentes para ganhar a atenção de um potencial cliente é uma tarefa árdua e, por vezes, com custos altos.Ao mesmo tempo, sabe-se também que conquistar novos consumidores pode custar 5 vezes mais do que manter os já existentes. É aí que entra a importância em se fazer um bom relacionamento, criando uma estratégia de fidelização de clientes que pode transformá-los em brandlovers.Afinal, o que é marketing de relacionamento?Basicamente, fazer Marketing de Relacionamento é formar relações de longo prazo com os clientes, e isso é feito por meio de um conjunto de estratégias para construir e consolidar a marca. Ao invés de trabalhar com foco único em vendas de um produto e no fundo do funil, essa estratégia atua com diálogo constante e serviços para manter seu cliente leal à marca por mais tempo.Na maior parte das vezes, as empresas atuam focadas em ações para consumidores já existentes, ou seja, para a retenção e deles. Porém, mesmo quando se trata de prospecção, é essencial aproveitar os princípios da estratégia de relacionamento para conquistar, assim, novos compradores.Pense num início de namoro: para que as pessoas se sintam à vontade para se relacionar, elas precisam confiar umas nas outras, certo? O mesmo vale para o relacionamento com cliente! A marca precisa mostrar que é confiável o suficiente para que exista o interesse mais duradouro naquela relação e que a recompra aconteça!Como fazer Marketing de Relacionamento?Ok, mas como isso funciona, de fato? Bem, existem diversas maneiras de colocar essa estratégia em prática. Desde interações muito bem produzidas em redes sociais até a concessão de benefícios com um programa de fidelidade. Vale também reproduzir o mesmo cuidado dos canais digitais para o atendimento ao telefone, hein?Gestão de redes sociaisLembra quando existia apenas o Serviço de Atendimento ao Consumidor, no qual as pessoas ligavam para pedir ajuda? Pois, com a chegada das redes sociais, ampliaram-se os pontos de contato com as empresas, o que fez com que as reclamações se tornassem públicas e ficassem à disposição de mais e mais pessoas. As marcas que desejam demonstrar cuidado com o relacionamento com o cliente precisam estar atentas ao que é dito sobre elas no ambiente digital e responder a qualquer tipo de feedback.Programas de fidelidadeJá os programas de fidelidade estão cada vez mais em alta e são bastante conhecidos para estratégias de fundo de funil, atuando no foco em recompra. Para buscar a retenção do consumidor, a empresa concede benefícios para que ele continue consumindo o produto ou serviço oferecido por ela.Estratégia de email marketingOutra maneira de se fazer relacionamento é por meio de email marketing, enviando informações relevantes para os consumidores e interessados na marca. A empresa pode aproveitar o email para divulgar os conteúdos publicados no seu blog, enviar mensagens de aniversário, ou oferecer descontos especiais, por exemplo.Com uma automação bem estruturada, é possível conquistar o lead gradativamente e manter uma comunicação próxima e individual. É importante, nesse caso, entender qual a etapa do funil em que o seu prospect está, para assim enviar os conteúdos que sejam mais relevantes para ele.Aliás, aqui na Digital House, você aprende a automatizar emails e fazer uma comunicação diferenciada com seu cliente durante o curso de Marketing Digital.Conectando todos os canais de atendimentoQuer uma maneira simples de usar a tecnologia a favor da sua empresa? Como já mencionado anteriormente, o atendimento ao consumidor agora conta com novas frentes, e é imprescindível dar atenção a todos os pontos de contato com o cliente. Neste caso, a gestão de relacionamento (CRM) torna-se uma ferramenta poderosa.O CRM é uma das táticas de marketing de relacionamento e, com isso, é possível gerir todos os contatos, identificando padrões de comportamento e extraindo os insights mais certeiros acerca do seu cliente. Para que seja mais efetivo, é essencial contar com um software para gerir toda essa comunicação.Procure documentar todas as conversas feitas tanto pelo telefone quanto via e-mail, site e nas redes sociais, pois tudo vira fonte de informação! Assim, fica mais fácil resolver os problemas, ao mesmo tempo em que é possível oferecer ofertas exclusivas que se encaixem perfeitamente às necessidades do seu consumidor. Aos poucos, o encantamento será garantido!Por que sua empresa deve investir nessa estratégiaQual o diferencial das empresas como Nubank e Netflix? Por mais que você pense que elas se destacam apenas por conta do produto oferecido, saiba que essas duas marcas se destacam no cenário atual por conta do marketing de relacionamento muito bem estruturado. Até porque o modelo de negócio de ambas já possui vários concorrentes no mercado, certo?De nada adianta ter um produto diferenciado a um preço competitivo se você não souber como se relacionar com seu consumidor. Aliás, já se sabe que, nem sempre, o comprador leva apenas o preço em consideração. Alguns deles preferem pagar até mais, se for para viver uma melhor experiência.Cada segundo do tempo da sua empresa dedicado ao treinamento dos funcionários e para criar uma estratégia de gestão de relacionamento vai valer muito à pena. Converse com seu público, entenda o que ele precisa, trabalhe a empatia para captar as necessidades dele e, acima de tudo, não tente enganar ninguém: as pessoas saber muito bem identificar se a empresa está ou não comprometida com o que elas precisam!Agora que você entendeu como implementar marketing de relacionamento, que tal colocar em prática? Pode ser uma grande dica para posicionar sua empresa e gerar lucros!

Storytelling: conceito, importância e técnicas img
mkt

Storytelling: conceito, importância e técnicas

Você é um profissional em busca de soluções para deixar seu negócio mais cativante, para aumentar suas vendas. Sente que o mercado está com uma concorrência altíssima, onde é quase impossível encontrar uma brecha para chamar a atenção dos consumidores. Porém, você ouviu falar em storytelling e, mesmo com alguma resistência, ou desconfiança inicial, encontra aí uma possível mudança, uma maneira de superar esse desafio. A partir das técnicas aprendidas, você soluciona o seu problema, destaca sua marca e, assim, torna-se uma inspiração para outros profissionais ou outras empresas, que também buscarão informações sobre como contar boas história para trazer diferenciação, lucratividade e retornos positivos. Provavelmente, um cenário semelhante a esse foi o que fez você chegar até esse texto, certo? Então, é hora de aprender como fazer um conteúdo que gere identificação e que faça com que as pessoas não esqueçam da sua marca!O que é Storytelling?Storytelling é uma palavra que, traduzida do inglês, significa literalmente “contar histórias”. Ou seja, para começo de conversa, não tem nada de muito novo nesse conceito, pois contar uma história é um dos jeitos mais antigos de se transmitir uma informação. Basta lembrar daqueles desenhos sequenciais em paredes de cavernas, feitos antes mesmo da invenção da escrita. É a estratégia de envolver o público por meio de uma conexão emocional, transmitindo mensagens com personagens, cenários e situações de conflito, como nos filmes e nos livros, para que essas sejam inesquecíveis. O conceito é bastante abordado no Marketing Digital, mas vale para todas as áreas.Qual a importância do storytelling?Num mundo com excesso de informação, é natural que as pessoas precisem escolher um foco de atenção. E se sua marca não consegue engajar, você perde espaço quem está sabendo contar boas histórias e captando esse interesse. O storytelling é uma maneira de prender a atenção, de fazer o consumidor olhar para sua marca e para o que você oferece sem a necessidade dos apelos publicitários, o quais já sabemos que não funcionam mais. Afinal, se a pessoa toma a decisão de pular o anúncio no Youtube, é porque ela tem o interesse no conteúdo do vídeo que escolheu assistir, e não à publicidade. Ou seja, o anúncio, quando feito sem um bom storytelling, gera falta de interesse, e é preciso falar da marca de maneira mais cativante.Muito fácil, na teoria. Mas como isso se desenvolve na prática?À primeira vista, parece que falamos apenas de grandes produções com orçamentos altíssimos. Porém, tudo é uma questão de gerenciar bem suas comunicações. Afinal, nem todo conteúdo precisa ser focado em vendas, pois nem todo consumidor está em momento de compra. Tudo começa com o entendimento do seu público: suas dores, necessidades, desejos, objetivos… Informações que são pensadas no início de uma estratégia de marca, na definição das buyer personas. Quando a marca entende o que seu público precisa, fica mais fácil construir um relacionamento. Também é importante considerar os principais elementos de um storytelling: é preciso um personagem, um cenário, um conflito e uma mensagem que se refere à resolução daquele conflito. Lembra da história contada no início desse texto? Retorne à introdução e veja como esses elementos estão inclusos lá! Quer um exemplo prático e sem a necessidade de criar um roteiro cinematográfico? Que tal criar um conteúdo que aborde histórias de sucesso e depoimentos reais de clientes? Para alguém que esteja na etapa de Consideração de Marca, pode ser algo que vai gerar identificação e facilite a tomada de decisão para compra.Jornada do Herói: uma técnica de como fazer storytellingExistem vários exemplos de storytelling, mas um dos modelos mais usados vem de um livro chamado "O Herói de Mil Faces", de Joseph Campbell. No livro, o autor mostra que existe um padrão de roteiros em histórias do cinema e na literatura. Basicamente, as narrativas são feitas por meio das seguintes etapas:Tudo começa com uma vida tranquila e comum do personagem principal da históriaHá um chamado para uma aventura, levando o personagem para um desafioO personagem resiste ao chamadoUm mentor ou uma situação acontece para ajudar, fazendo com que o personagem aceite a missãoO personagem encontra barreiras e obstáculos no seu caminho, superando-se pouco a poucoChega  o momento do último grande desafio, onde o personagem vive seu auge de superaçãoApós a aventura, o personagem volta à vida normal, inspirando as pessoas ao seu redorVamos retornar para o início desse texto, mais uma vez? Veja se a narrativa não se assemelha! Uma história feita nesses moldes pode definir tanto um filme da Pixar, quanto sua decisão de emagrecer uns quilinhos! Faça o teste! Por mais que existam técnicas de storytelling, livros e muitas teorias, não dá para considerar que exista uma “fórmula perfeita”. O mais importante é que você entenda bem o seu negócio e seu público, pois só assim você conseguirá criar uma conexão emocional e entregará conteúdos atrativos para conquistar um consumidor fiel e apaixonado pela sua marca.